Museu Casa Guimarães Rosa

 

O Museu Casa Guimarães Rosa foi inaugurado em março de 1974 e tem dois fatos como os pilares que fundamentaram seu surgimento. O primeiro deles foi o inesperado falecimento do escritor homenageado em 19 de novembro de 1967, três dias após tomar posse na Academia Brasileira de Letras. O segundo foi a criação do Iepha-MG (Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais), em setembro de 1971, que materializava o sonho preservacionista que vigorava na época.

Assim, nasceu o museu que conserva planta e arquitetura originais, concebido como centro de referência da vida e da obra do escritor mineiro e como núcleo de informações, estudos pesquisa e lazer. Com o passar dos anos, o museu passou por uma reestruturação, com a criação e o aparelhamento de um setor de documentação e a execução de um novo projeto museográfico, que incluiu a reconstituição da venda do Sr. Floduardo Pinto Rosa, pai do escritor – conhecida como Venda do Seu Fulô, onde Guimarães Rosa vivenciou episódios que marcaram profundamente sua vida.

Hoje é um museu que reúne bom acervo de fotos, coleção com as indefectíveis gravatas-borboleta, toda a obra literária, matrizes de xilogravuras usadas em volumes como Corpo de Baile (1956), espada, bainha e diploma da Academia Brasileira de Letras, máquina de escrever, rascunhos de trabalhos e outros objetos pessoais.

Localizada na Rua Padre João, esquina com a Travessa Guimarães Rosa, a casa apresenta varanda lateral, cunhais de madeira pintada, paredes de adobe, cobertura em duas águas (tipicidade do telhado), vãos internos em linhas retas e acabamento singelo.

Endereço:  Av. Padre João, 443 – Centro
Dias e Horários de Funcionamento: De terça a domingo, das 9h às 17h.
Informações: (31) 3715-1425